• Entre em contato conosco: +55 (11) 4111-1353
Acompanhe-nos!
image

Redução de 33% da VU-M: impactos para o mercado corporativo

A VU-M é o valor de remuneração de uso da rede do SMP (operadoras celulares) e representa a maior parcela do custo de uma ligação com destino móvel. Este valor, definido pela Anatel, vem caindo a cada ano, sendo que em 2011 era de R$0,427, atualmente é de R$0,2379 e em 24 de fevereiro de 2015 terá uma redução de 33%, chegando a R$0,1586.

O que representa esta redução para o mercado corporativo?

Ao longo dos anos temos visto uma redução de valores de tarifas com destino móvel, seja de origem na telefonia fixa, seja na telefonia móvel, mas não na mesma proporção que a VU-M, fazendo com que as margens das operadoras aumentem. Com isso, para as chamadas originadas na telefonia fixa com destino telefones móveis, a maioria das empresas de médio e grande porte tem adotado soluções alternativas, como a implantação de interfaces celulares e contratação de serviços de empresas que transformam as chamadas fixo – móvel em chamadas móvel-móvel, o que normalmente se traduz em uma redução de custos significativas.

Com a redução de 33% da VU-M, será que as operadoras fixas vão entrar na briga por este tráfego e reduzir de forma significativa os preços ou continuarão com a mesma estratégia mantendo margens mais altas, mesmo que isso signifique não ficar com toda a receita originada do telefone fixo? Com a unificação dos negócios de telefonia fixa e móvel da Vivo (grupo Telefônica), Oi, Tim-Intelig e agora, Claro-Embratel, pode fazer sentido uma única oferta competitiva para o cliente que esteja fidelizado com uma única operadora.

De qualquer forma, em qualquer cenário a tendência é de queda nas tarifas com destino móvel e lançar uma RFP ou renegociar tarifas com as operadoras fixas e móveis neste momento deverá gerar uma redução de custos significativa.

Autor: Marcel Frajhof

TWM - Telecom Web Manager

Comentários

Comente você também